A disputa judicial por tanque da 2ª Guerra que aposentado guardava no porão

Um aposentado na Alemanha foi condenado por porte ilegal de armas depois autoridades descobriram que ele possuía um extenso arsenal pessoal, incluindo um tanque de guerra, em sua casa.

O réu, de 84 anos, recebeu uma pena de prisão suspensa de 14 meses e uma multa de 250 mil euros (R$ 1,5 milhão).

As autoridades encontraram o tanque e outro equipamento militar da Segunda Guerra Mundial na casa do réu na cidade de Heikendorf, no norte do país, em 2015.

O Exército foi chamado para ajudar a remover os itens.

Na segunda-feira (2), o tribunal ordenou que o réu, que não pode ser identificado segundo as leis de privacidade alemãs, deve vender ou doar o tanque e um canhão antiaéreo a um museu ou colecionador nos próximos dois anos.

De acordo com o advogado do homem, um museu americano está interessado em adquirir o tanque Panther. Muitos historiadores dos EUA argumentam que foi o veículo mais eficiente implantado pela Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial.

O advogado também disse que vários colecionadores alemães abordaram o réu por causa de outros itens, incluindo fuzis e pistolas, informou a imprensa local.

Arma antiaérea era outra ‘lembrancinha’ que o colecionador guardava da 2ª Guerra — Foto: Carsten Rehder/dpa via AP

As autoridades locais invadiram a propriedade em 2015 depois de receber uma denúncia anônima de colegas em Berlim, que já haviam feito buscas na casa atrás de arte nazista roubada.

Cerca de 20 soldados do Exército foram envolvidos na operação de remoção do tanque Panther, que durou nove horas, da propriedade. O veículo estava sem as esteiras.

Segundo a imprensa local, o homem havia sido visto em um inverno usando o tanque como um arado de neve.

Tanque Panther, de 45 toneladas, deu trabalho aos homens do exército que tiveram de apreendê-lo — Foto: Carsten Rehder/dpa via AP

Fonte: G1

Kauzz

Sou blogueiro, twiteiro, vlogueiro, youtuber, biólogo, social media e podcaster. Vivo buscando conhecimento e informação nesse mundo caótico, ao lado da minha morena.

Deixe um comentário