A mulher que quer adotar sua amiga que vive em uma instituição psiquiátrica

As russas Arina e Nina se encontravam apenas uma vez por semana – em atividades organizadas na instituição psiquiátrica onde Nina morava. Agora, Arina está se candidatando para se tornar guardiã de Nina, dando à jovem de 27 anos a esperança de finalmente poder deixar o local onde viveu toda a sua vida adulta.

Nos últimos meses, Nina Torgashova pôde desfrutar de uma independência que sempre esteve fora do alcance dela – fazendo compras, cozinhando e lavando suas próprias roupas, tarefas rotineiras para a maioria dos jovens de sua idade.

Mas não para Nina, que sempre viveu em instituições e se mudou quando tinha 18 anos para o que na Rússia é conhecida como “casa de cuidados psiconeurológicos”.

Na verdade, até o início da pandemia… porque depois dela, Nina foi morar com uma voluntária, Arina Muratova.

Ela se lembra do momento em que descobriu que estava indo embora. “Nunca pensei que alguém fosse me levar! Achava que ia ficar presa para sempre nesse lugar!”

Fonte: BBC

Kauzz

Sou blogueiro, twiteiro, vlogueiro, youtuber, biólogo, social media e podcaster. Vivo buscando conhecimento e informação nesse mundo caótico, ao lado da minha morena.

Deixe um comentário