As mulheres usavam chumbo, arsênico e mercúrio como cosméticos

Apesar de falarmos de apenas três das substâncias perigosas acima, sem dúvida poderíamos ter incluído muito mais, como a terebintina, formaldeído, ftalatos, parabenos, e o céu é o limite a partir daí. A longo prazo, não faltaram produtos sintéticos perigosos usados ​​em itens de beleza. As mulheres, na verdade, têm se prejudicado pela excelência na beleza há muito tempo em que a moda existe. As modelos são muito prejudicas em sua área pois acabam se expondo a diversos produtos químicos para melhorar ainda mais a sua beleza, sem se quer pensar no que pode ocorrer caso alguns desses produtos for tóxico.

Essas substâncias perigosas eram muito usadas no século passado quando a ciência apenas engatinhava para o entendimento que temos hoje do mundo, assim muitas coisas estranhas surgiam dizendo fazer maravilhas para que as mulheres ficassem cada vez mais lindas. Entre eles estão:

  • Almofadas de arsênico, que eram utilizadas para clarear a coloração e a tonalidade da pele(funcionavam matando as plaquetas vermelhas sob a pele).
  • Pó de chumbo, que foi utilizado para fazer a marca Barroca do rosto branco.
  • Verde de Scheele, uma cor verde dinâmica produzida com arsênico que causou crescimento maligno de células cancerígenas no corpo de quem usasse, mesmo por curto prazo.
  • Gorros tratados com mercúrio que causam problemas neurológicos e são a explicação de que todos nós ouvimos a expressão “mentalmente instável”.

O que acharam disso? Será que com toda a segurança que temos nos dias de hoje em relação a beleza no uso de cosméticos, podem estar usando produtos químicos perigosos para as mulheres? O que você acha disso? Deixe nos comentários e compartilhe com a sua amiga que adora usar aquelas maquiagens estranhas que compra pela internet.

Foto de Ali Pazani no Pexels

Kauzz

Sou blogueiro, twiteiro, vlogueiro, youtuber, biólogo, social media e podcaster. Vivo buscando conhecimento e informação nesse mundo caótico, ao lado da minha morena.

Deixe um comentário