junho 13, 2024

AVISO INEVITÁVEL

Os artigos marcados com a categoria MACACANDO se trata de humor debochado e seu conteúdo não deve ser levado a sério. Todas as nossas regras e políticas para essa categoria convergem para um só princípio: ser engraçado e não apenas idiota. É um princípio amoral, mas que implica numa ética subjacente. Significa que, no âmbito do blog, só podem ter procedência as críticas que se refiram à qualidade divertida de um artigo. Não tem, portanto, nenhum sentido tentar defender os méritos morais ou artísticos de algo que você gosta (banda, filme, personalidade, programa, game, etc.) e que tenha sido sacaneado num artigo desse blog. Essas coisas não interessam nem um honorável pouquinho aqui.

Nesse sentido, não há certo e errado – não tem relevância o politicamente correto ou incorreto. Aqui a moral que vigora é entre engraçado e sem-graça. Fosse isso seguido corretamente, a coisa funcionaria à perfeição. Mas na prática a teoria é outra. Primeiro, nem sempre é tão matemático diferenciar o engraçado do idiota. Segundo, um problema começa quando aqueles que se sentem ofendidos se põem a discutir usando paixões pessoais como argumentos. Se uma pessoa leva a sério e acredita em algo, tudo que zoe esse algo será idiota para ela. Mas a divisão entre engraçado e idiota tem de ser feita de forma impessoal.

Por exemplo, um site de pedofilia seria idiota e criminoso; um site que sacaneia Michael Jackson é engraçado. Um site neonazista seria idiota e criminoso; um que diz que Hitler foi o primeiro emo é engraçado. Politicagem não é engraçado.

Se for o caso, você pode e deve pôr predefinições dessa espécie e reclamar. Mas faniquitos e insultos por que sua banda ou filme preferido foram esculachados, serão zoados ou solenemente ignorados, a menos que você mostre de modo procedente, impessoal e convincente uma razão para que o artigo em questão seja considerado sem-graça.

Princípio da Iconoclastia Isonômica

Iconoclastia é o oposto de reverência; isonomia significa equidade de tratamento, a mesma lei para todos. Este princípio assegura que o Blog do Macaco, em seus artigos marcados como MACACANDO não tem preconceitos: zoamos todo mundo. Preconceituoso seria aliviar pra uns e pegar pesado com outros. E também que o que levamos a sério é a qualidade humana do humor escrito.

Raiva e amor são os piores inimigos da comicidade. Eles exigem crença – e quem acredita em algo, seja uma ideologia, um produto, um filme, uma novela, uma banda, um livro, seja lá o que for, não admite ver isso virar piada. É uma reação compreensível, mas fácil de qualificar como pessoal ou subjetiva. Dificilmente esse tipo de queixa pode se referir a alguma coisa que seja de fato idiota e não engraçada. Em geral, o aviso é dado já no começo do artigo, com a predefinição Ou algo do tipo.

Entender isso é como aquela barra na entrada da montanha-russa: se não tem a altura mínima, você não pode andar; se não é capaz de entender isso, você não tem tamanho pra brincar no Blog do Macaco na categoria MACACANDO.

ATENÇÃO:
Simplesmente estamos cagando e andando para quem não gostar do conteúdo deste artigo e, por conseguinte, das opiniões e sugestões dos mesmos.