Bandido entra armado na hamburgueria acaba sendo ignorado e vai embora triste

O dono de uma loja de comida para viagem falou sobre como ele “tirou o poder” de um aspirante a ladrão armado simplesmente ignorando-o.

Said Ahmed, de Christchurch, Nova Zelândia , decidiu terminar de atender um cliente antes de se afastar do balcão – enquanto um homem mascarado brandindo uma arma aguardava.

Imagens do incidente postadas pela polícia nas redes sociais mostraram como Ahmed, originalmente do Egito, até pareceu sorrir enquanto o evento se desenrolava. “O homem queria me assustar e decidi que ele não poderia fazer isso”, disse Ahmed ao Guardian.

“Passei a comida ao cliente porque queria que ele saísse da loja e não corresse nenhum perigo”.

A tentativa de roubo aconteceu em um sábado à noite na loja de comida egípcia Kebab House em Christchurch.

Ahmed estava trabalhando sozinho, preparando um grande souvlaki de frango para um cliente. A rua estava tranquila, as outras lojas de kebab haviam fechado uma hora antes e Ahmed estava cansado e queria ir para casa.

No vídeo de 26 segundos, uma pessoa mascarada se aproxima do balcão às 22h38. Ahmed lança um olhar superficial para ele e parece sorrir. Ele vê a pistola em sua mão – e decide ignorá-la.

Ahmed, que emigrou do Egito para a Nova Zelândia há 20 anos e é formado em engenharia agrícola, continua com calma a preparar o souvlaki de frango e evita olhar para o homem. O aspirante a ladrão balança os pés e segura a arma frouxamente na palma da mão, aparentemente confuso com a indiferença de Ahmed.

Depois de entregar um pacote a um cliente, Ahmed simplesmente sai do balcão da frente. “Virei as costas ao ladrão e fui até a cozinha chamar a polícia. Disse a mim mesmo: ‘Se ele atirar em mim, pelo menos meu corpo ficará mais longe, e o tiro não será tão sério quanto atirar em mim à queima-roupa ou na cabeça’ ”.

Derrotado pela recusa de Ahmed em entrar em pânico, o homem armado sai rapidamente da loja.

“O ladrão ficou muito confuso com o meu comportamento. Ele queria me assustar, mas eu não estava com medo, então tirei seu poder ”, disse Ahmed.

Ahmed disse que testemunhou anos de violência no Egito antes de emigrar para a Nova Zelândia, e a previsibilidade silenciosa de sua vida em Christchurch influenciou sua reação discreta.

“Meu coração batia forte, eu estava com medo, mas não ia mostrar isso a ele. É por isso que minha natureza é legal. Estou há 20 anos aqui e nunca vi nenhuma luta. No Egito acontece todos os dias, mas na Nova Zelândia estou tranquilo porque é um país seguro. ”

Desde o incidente, Ahmed fechou a loja para viagem mais cedo nas noites de sexta e sábado.

Yasmin, sua filha de 19 anos, disse que o vídeo da tentativa de roubo a assustou, mas a reação imperturbável de seu pai foi típica.

“Quando ele se afastou foi corajoso, mas arriscado. Você pode ver que o ladrão ficou chocado com a reação, que ele não obteve resposta, embora tivesse uma arma. Sua única opção era partir. ”

A polícia de Canterbury continua investigando.

Fonte: The Guardian

Kauzz

Sou blogueiro, twiteiro, vlogueiro, youtuber, biólogo, social media e podcaster. Vivo buscando conhecimento e informação nesse mundo caótico, ao lado da minha morena.

Deixe uma resposta