Dona de bar detona caloteiros no autofalante

Para muitas pessoas, uma cervejinha gelada não pode faltar para encerrar um dia estressante ou atribulado gastando tudo que tem na cachaça e esquecendo de levar comida para casa, seja durante a semana ou no fim dela. Fazer isso, então, na companhia de amigos chegados em uma cachaça e quanto mais alcool melhor kkk e conhecidos e em um ambiente agradável com cheiro de mijo e baixo astral é a cereja do bolo.

É claro que para cumprir esse ritual é preciso, antes de tudo, entender os próprios limites financeiros o que não acontece com a maioria, se não tem grana e mesmo assim vai beber alcool, deve ser porque a pessoa é doida mesmo e, sem dúvida, do bom senso.

Bom senso e dinheiro, pelo visto, são os “detalhes” que estão faltando para a clientela de uma proprietária de um bar que precisa parar de vender fiado para esses bobs esponjas da vida localizado na travessa Padre Eutíquio, em Belém minha cidade natal, local onde eu aprendi que fiado é a maior burrada mas tem gente que ainda faz isso e precisa usar métodos doidos para receber desses doidos. Ela precisou recorrer ao tradicional “bike som” para mandar um recado aos caloteiros alguns membros da minha família de plantão da região.

Fonte: Terra MT Digital

kauzz

Eu só queria a paz mundial, cerveja infinita, wifi livre e uma morena peituda. Explorar a selva urbana, vlogar, blogar e memes é o que faço de melhor.  Sou blogueiro, biólogo, vlogueiro das selva urbana, amante da boa leitura e das redes sociais, vivo minha vida simples ao lado da morena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.