Homem tira freezer da tomada para carregar celular e destrói mil doses de vacinas para Covid

O Quirguistão foi forçado a se desfazer de quase 1.000 doses da vacina contra o coronavírus Sputnik V da Rússia depois que uma geladeira em uma clínica estatal foi desligada para carregar um telefone celular, disseram autoridades no empobrecido país da Ásia Central.

As vacinas estragadas faziam parte de um pacote de 20.000 doses da vacina Sputnik V doada ao Quirguistão pela Rússia.

O Quirguistão começou a vacinação em massa em março usando injeções da vacina Sinopharm doada pela China, mas pesquisas online e filas em clínicas de saúde sugerem que a demanda pela vacina russa é muito maior.

O ministério da saúde foi criticado pelo incidente, divulgado pelas autoridades esta semana, mas que ocorreu em uma clínica na capital Bishkek em abril.

Burul Asylbekova, funcionário do Serviço Sanitário e Epidemiológico Central do Estado, disse que as doses tiveram que ser canceladas depois que alguém desligou a geladeira que continha as vacinas para carregar um telefone.

O ministro da Saúde, Alimkadyr Beishenaliyev, disse que é possível que um limpador seja o responsável.

Beishenaliyev foi duramente criticado em abril por defender uma solução baseada em uma raiz venenosa como uma cura para o coronavírus.

Beishenaliyev disse que a mistura contendo a raiz de acônito foi preparada pelo presidente Sadyr Japarov e fermentada na residência presidencial.

O Quirguistão registrou 101.878 casos e 1.735 mortes com o coronavírus desde o início da pandemia, mas as autoridades admitiram que os números oficiais não mostram o número total da doença.

As autoridades de saúde disseram na semana passada que mais de 50.000 cidadãos receberam pelo menos uma dose de uma vacina contra o coronavírus no país de 6,5 milhões de pessoas.

Fonte: Khaleej Times

Kauzz

Sou blogueiro, twiteiro, vlogueiro, youtuber, biólogo, social media e podcaster. Vivo buscando conhecimento e informação nesse mundo caótico, ao lado da minha morena.

Deixe uma resposta