Objeto parecido com iPhone foi achado junto a corpo de mulher que viveu há 2 mil anos

A arqueologia é responsável por resolver grandes enigmas da humanidade, como o motivo da extinção dos dinossauros, por exemplo.

Mas às vezes as equipes de pesquisadores precisam responder dúvidas bem mais incomuns, do tipo: “como um ‘iPhone’ foi parar nos restos mortais de uma mulher enterrada há 2 mil anos?”

O grupo de arqueólogos liderado por Pavel Leus revelou que na República de Tuva, na Rússia, foram encontrados os restos mortais de uma mulher que viveu há mais de 2.100 anos e que tinha com ela um estranho objeco muito semelhante a um celular da Apple.

A tumba estava debaixo d’água, mas foi descoberta durante os meses de seca em uma área deserta cheia de vestígios arqueológicos de valor inestimável.

Como você pode imaginar, não se trata, claro, de um iPhone, mas sim de uma fivela de cinto com pedras preciosas.

Leus explicou que a mulher, ao ser desenterrada, tinha uma fivela de 18 por 10 centímetros incrustada com turquesa, madrepérola e cornalina. Detalhe extra: a peça ainda continha moedas chinesas da dinastia Wu Zhu, o que permitiu determinar que os restos datam de cerca de 2.137 anos atrás.

RAS/PAVEL LEUS

Fonte: VIX

Kauzz

Sou blogueiro, twiteiro, vlogueiro, youtuber, biólogo, social media e podcaster. Vivo buscando conhecimento e informação nesse mundo caótico, ao lado da minha morena.

Deixe uma resposta