Radares produziram uma média 10 multas por hora

Nessa sexta-feira (4), às 23h59, a prefeitura de Sinop desligará os 104 equipamentos de monitoramento de trânsito instalados no município – os populares radares. Implantados de forma gradual a partir de setembro de 2019, esses aparelhos registraram ao longo dos últimos 20 meses um total de 142.044 infrações – tomando como último registro o dia 19 de maio.

Os dados estão no relatório fornecido pela Secretaria de Trânsito e Transportes Urbanos do município. Com uma média de 237 infrações por dia em que os radares ficaram ligados, os aparelhos produziram uma marca impressionante de 10 multas por cada hora que permaneceram ligados.

Os equipamentos instalados no município monitoram a velocidade de tráfego (em geral tendo como limite 60km), e, na Avenida Júlio Campos, o avanço de faixa e de sinal. Essas infrações variam entre R$ 195,23 e R$ 293,47. Considerando que as multas expedidas pelos radares foram todas com o menor valor previsto (cenário hipotético), as infrações geraram um prejuízo para os condutores na ordem de R$ 27,7 milhões.

Efetivamente os radares entraram em operação em outubro de 2019. Na chamada “fase teste”, 11 equipamentos contabilizaram 12.085 multas, que acabaram sendo convertidas em “notificações educativas”. No mês seguinte, novembro de 2019, foram 5.675 infrações capturadas pelos radares. Em dezembro do mesmo ano foram 15.048 – pico máximo das multas.

À meia noite de sexta-feira, os radares param de registrar multas. A prefeitura informou que inicia o desligamento da fonte de energia elétrica dos aparelhos no sábado e que a empresa contratada pode começar a fazer a remoção na segunda-feira.

Fonte: GC Notícias

Kauzz

Sou blogueiro, twiteiro, vlogueiro, youtuber, biólogo, social media e podcaster. Vivo buscando conhecimento e informação nesse mundo caótico, ao lado da minha morena.

Deixe um comentário