Youtuber que invadiu instalações da SpaceX recebe mandado de prisão nos EUA

Em março, um youtuber que se identificou como Caesar invadiu ilegalmente as instalações da SpaceX em Boca Chica, uma pequena cidade no Texas. Ele caminhou livremente por lá e até se aproximou de um protótipo de foguete — e tudo isso foi filmado e publicado em seu canal. Contudo, a “aventura” trouxe consequências legais, já que as autoridades do condado de Cameron emitiram um mandado de prisão do youtuber.

Elon Musk completamente despreocupado com isso (brincadeira interna do blog)

As informações vêm de um tuíte publicado nesta segunda-feira (10) no perfil do xerife Eric Garza, que o descreve como um “fugitivo procurado” visto pela última vez em Conroe, também no Texas. A publicação afirma que o mandado de prisão de Cesar L. Galaviz foi emitido por intrusão criminosa devido à “entrada intencional na propriedade da SpaceX sem o consentimento da empresa”.

A medida vem após a publicação do vídeo do incidente, que mostra Caesar caminhando pelas instalações da SpaceX com sua câmera e filmando o que viu por lá — incluindo o protótipo SN11, do foguete Starship, e os motores Raptor que o equipavam. Após alguns dias, o protótipo passou por um teste de alta altitude em que voou com sucesso, mas acabou explodindo durante o pouso, uma das etapas mais complexas do teste.

Na ocasião, a publicação recebeu cinco likes e mais de 100 dislikes, que se somaram a comentários reprovando o que Caesar havia feito. Vale lembrar que não é permitido entrar em instalações privadas sem autorização, e menos ainda produzir filmagens desta forma. Além disso, as instalações da SpaceX contêm diversos componentes de foguetes que, além de sensíveis, podem ser perigosos — não à toa bases de lançamentos são repletas de medidas de segurança aos trabalhadores locais.

(Imagem: Reprodução/Mortally Challenged/YouTube)

Com o “causo” repercutindo negativamente por alguns dias, Caesar acabou apagando o vídeo e publicou um novo, em que pediu desculpas e reconheceu que o que fez foi ilegal, acrescentando: “mas, aos meus olhos, naquele momento eu não pensei nisso… o que passou pela minha cabeça foi ‘ok, eu nunca mais vou ter essa oportunidade’, então fui e isso aconteceu”.

A SpaceX foi notificada pela Federal Aviation Administration (FAA), entidade responsável pela regulamentação dos lançamentos nos Estados Unidos, e afirmou à NASA que estava investigando o ocorrido.

Veja o vídeo dele invadindo o lugar:

O registro, no entanto, parece não ter feito o sucesso esperado por Caesar. Ele contou ao The Verge que acabou excluindo a publicação após receber cinco curtidas e 100 “descurtidas”.

O youtuber disse estar arrependido de ter invadido as instalações da SpaceX e, em 1° de abril, dois dias após a explosão do SN11, publicou um pedido de desculpas afirmando que “Sim, estava errado. Sim, era ilegal”.

Ele ressaltou que no momento da gravação não conseguia “realmente pensar sobre isso”. “O que me passou pela cabeça foi: ‘Ok, nunca mais terei essa oportunidade de novo’. Então eu fui em frente”, disse o youtuber.

O pedido de desculpas tem quase 5.000 visualizações, mas até o momento já recebeu quase 300 “descurtidas” contra 50 curtidas.

Segundo o The Verge, a Administração Federal de Aviação dos EUA, que regulamenta os lançamentos aéreos do país, notificou a SpaceX pelo ocorrido, dizendo que “manter a segurança física de uma instalação de lançamento é um aspecto importante para garantir a segurança pública”.

Monica Witt, porta-voz da Nasa, afirmou que a agência leva a proteção muito a sério e que a SpaceX disse que “está investigando o incidente”. A empresa de Elon Musk não se pronunciou sobre ocorrido.

Fontes: Canaltech e UOL

Kauzz

Sou blogueiro, twiteiro, vlogueiro, youtuber, biólogo, social media e podcaster. Vivo buscando conhecimento e informação nesse mundo caótico, ao lado da minha morena.

Deixe um comentário